Dieta pode cortar riscos de Alzheimer pela metade

Saúde Geral

Pesquisadores da Univsersidade Rush podem ter encontrado a fórmula: uma dieta com muitos nutrientes e pequenas quantidades de açúcar e gorduras não-saudáveis. A pesquisa foi publicada no Journal of the Alzheimer’s Association.
A dieta ganhou o nome em inglês de MIND (a palavra significa mente e compõe a sigla de intervenção mediterrânea para retardar a degeneração neurológica) e pode ser eficaz mesmo que não seguida à risca. Eles descobriram que as pessoas que seguiram a dieta de perto tinham uma probabilidade 53% menor de desenvolver Alzheimer.
Durante um período de cinco anos, a equipe de pesquisa coletou dados de incidência de Alzheimer. O estudo controlou vários fatores que têm influência conhecida no desenvolvimento da doença, como educação, atividade física, fumo e condições cardiovasculares. A equipe descobriu que a dieta MIND reduzia os riscos de Alzheimer em 53%, enquanto a dieta mediterrânea reduzia os riscos em 54% e a DASH, em 39%. Mas, mesmo quando a dieta MIND era seguida de forma parcial, o risco de desenvolver Alzheimer foi reduzido em 35%. No caso das outras dietas, os benefícios foram negligenciáveis.
A dieta MIND incorpora elementos da dieta mediterrânea – muito peixe, gorduras saudáveis, vegetais e grãos integrais, e da DASH que tem muitas frutas, vegetais e laticínios de baixo teor de gordura. Esta combinação pode reduzir o risco de hipertensão, ataques do coração, derrames doenças cardíacas e câncer.
Esta dieta tipicamente tem:
3 porções de grãos integrais
Uma salada mais um vegetal
Um copo de vinho
Nozes para o lanche
Mirtilo ou morangos
Frango ou peixe
Feijões (dia sim dia não)
A explicação deve residir no fato de que a dieta MIND foi desenvolvida especificamente para refletir as pesquisas mais recentes sobre nutrição e cérebro, diz Morris. Se seguida por muitos anos, a dieta é muito promissora na prevenção do mal de Alzheimer.

Deixe uma resposta